segunda-feira, 19 de outubro de 2009

Coração de palhaço.

Eu não sei o que é o amor. Por mais que eu cante em prosa e verso, não sei, realmente, se amei alguém algum dia. Eu me apaixono, e acho isso, fácil. Consigo, também, dedicar-me por inteiro. Claro, eu só me torno fugidio quando o alvo da minha dedicação me decepciona; e isto, aconteceu algumas vezes. Mas, quase sempre eu me entrego. Agora, voltando ao ponto, não sei se isso é amor. Eu tenho um coração bobo que perdoa e acredita. Eu tenho um coração que doa e se sacrifica. Eu tenho um coração que dói. Eu não tenho saudades, eu tenho algo parecido com nostalgia. Eu tenho uma vontade danada de ser feliz. Mas, lá vem o coração bobo de novo, só sei ser feliz fazendo outra pessoa feliz. É a alma de palhaço que não desgruda do corpo. O palhaço do amor. Será que é amor?
O amor podia ser um objeto de plástico e porcelana que se vende em alguma loja de subúrbio. O amor podia ser uma pílula que se toma antes das refeições (ou depressões). O amor podia ser...e não é...

Somos parecidos?

12 comentários:

Charles Robert disse...

O amor é algo que não podemos explicar, às vezes é bom, às vezes é ruim e nos maltrata e ás vezes nem sabemos o que ele realmente nos proporciona. xD

Jacque disse...

Adorei esse canto! ótimos textos!

Vou ficar por aqui.

Abraço

T disse...

foda

Minnie_ disse...

Se ser assim é ter o coração de palhaço, eu também tenho o meu.
Que bom que você voltou a escrever!

Um beijo!

C. disse...

Podia ser, não podia?!
Ah, quem dera.


gostei do blog. =)

Ben Oliveira disse...

Bem interessante o texto! :D

FILHO DO CÉU disse...

Gostei do seu blog
Estou seguindo agora,se quiser e puder siga o meu tbm


Abraços e sucesso a todos os blogueiros

http://superblogueiros.blogspot.com
(Divulgação grátis para blog)

Matheus disse...

Me indentifiquei com o texto, sério, ótimo...hehhee...vou acabar virando fã de você....huhaua

A. L. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patrick disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Patrick disse...

o palhaço do amor também poderia esquecer o nariz vermelho e a cara palida, e tentar ser a platéia, ao invés da atração, não acha?!

Julia Wartha disse...

Parabéns pelo texto e pelo blog! Com certeza retornarei para ler mais deles :)

Tô seguindo!

Abraço, boa semana ;)

Julia (Blog Mania de Escrever: www.amaniadeescrever.blogspot.com )
Obrigado por ser meu seguidor!