terça-feira, 14 de julho de 2009

Delícias do futuro.

Escrever me maltrata. Às vezes arranha feito farpa. O tempo rouba do presente às delícias de um futuro certo. Esperar então é padecer sem ter a certeza de que se pode ser feliz. E estar feliz é meu pacto de paciência. Aqui, por meio de minha escrita abstrata eu posso o impossível. Eu me dou a liberdade. A raiz selvática da matéria paira na eternidade. Sou livre. Sou atemporal. Sou a quarta dimensão. Sou ave e não avião.

Não preciso que me completem. Pelo contrário, a verdade é que estou ficando tão intenso que sozinho não agüento. Preciso me doar para alguém! É sim! Uma carência às avessas.

15 comentários:

30 e poucos anos. disse...

Doar é receber em dobro...
Vc é a quarta dimensão? onde tudo é possível, sem limite de tempo-espaço ?
Forte isso !

Liandro... disse...

Esse ultimo paragrafo é muito intenso..
As vezes me sinto assim, como se sobra-se pertes de mim que precisam ser divididas...

cary. disse...

nooossa, muito bom o seu blog, de verdade. É realmente dificil achar meninos/homens que escrevam taõ bem, com tanta clareza assim como você...
PARABÉNS, é só o que tenho a dizer *-*

[http://colunadacary.zip.net]

Wanessa Lins disse...

Bom de ser ave, é que não precisa de destino certo!


:**
Beijoos


http://wanessalins.blogspot.com

SUSANA disse...

Adoro seus textos! São uma maneira de se doar também. E suas doações são sempre bem vindas =)

Luciano de Sálua disse...

Sofro do mesmo mau, pois escrever me maltrata.

Jaqueliny Euzébio disse...

Doar-se!

Tem razão.

darsh. disse...

"não preciso que completem".
digo isso pra mim mesma com frequencia, mas a verdade é que estou me enganando.

vitoria disse...

vc escreve muito bem!
estar perfeito seu texto!
beijoss

Jarda disse...

Sem palavras... você é um achado, estou re-experimentando o louvor do platonismo. Adoro carentes =)

Minnie_ disse...

Mas que belo esse final. Penso que esse é o jeito certo de depender.
Quanto à liberdade... acho que sou como os peixinhos. Quanto mais pertenço ao mar, mais livre eu sou!
Mas viver sem certeza é viver sem felicidade. A certeza de ser amada me dá a força de enfrentar tudo, enfrentar todas as coisas que acontecem na minha vida. E como isso me faz feliz!

Um beijo!

Josy disse...

Hey Dayvid...Bonito pensamento!!!Aqui...como faço pra poder add vc aqui? Aliás...posso te add? Sou nova no blog rs...Beijos e tudo de bom!

ErikaH Azzevedo disse...

Deves ser um leitor assíduo da Clarice, senti muito dela em ti, assim como sinto-a em mim.

"...se em um instante se nasce, e se morre em um instante, um instante é bastante para a vida inteira."
A maçã no escuro...C.L

Valeu o meu dia este instante q passei contigo, volto pra q ajam outros

Um bjo

Erikah

ErikaH Azzevedo disse...

Hajam...pequena correção..rs
Aproveito e deixo-te outro beijo.

: !srael : disse...

'0' Mó bunitu as palavras, a forma de como vc as trata, com sutilez, elegância... Parabens msm ^^