sexta-feira, 26 de junho de 2009

Retrato.





Descobri minha frieza de forma bastante sutil. A filha da costureira, com seus 8 anos, me rabiscou em papel, como só as crianças sabem. No desenho, um traço de boca, possivelmente mais reta, não fosse a falta de coordenação natural da desenhista. Entregou-me sem cerimônias o presente e saiu. "Toma! É assim que o vejo."
Como diz John Mayer: "Eu gosto de pensar que o melhor de mim ainda está escondido sob a minha manga."

8 comentários:

sacipirata disse...

hehehe legal, crianças são fogo!
Abração do Saci :D

Angelo A. P. Nascimento disse...

Meu dr, crianças são crianças e vc não é apenas um desenho.
rs
Quanto a sua frieza, será mesmo que ela existe? Caso a resposta seja positiva, continue escrevendo, meu amigo, para aquecer a alma.
Abraços

Hanna Estevam disse...

Simplesmente fantástico! Crianças veem o mundo de forma mais simples e as vezes, certas coisas ficam muito mais claras para elas. Sinto falta disso.
Bom fds..
Beijos

Sam disse...

Crianças veem o que não vemos em nós mesmo.
Mas a opção do trunfo também é boa :)

beijos

Luciano de Sálua disse...

Quando perguntei para o meu sobrinho o que ele achava de mim, ele correu e buscou um limão e me deu, quando perguntei por quê, ele disse que eu era azedo igualzinho um limão, rs. Fique feliz com o desenho, poxa! rs.

30 e poucos anos. disse...

As crianças tem a pureza e são diretas, sem rodeios.....as vezes é bom tomarmos um chacoalhão !!

Taah ♥ disse...

Só as crianças mesmo né :) hehe
Beijão

Charles Robert disse...

Muito legal, gostei.